17 de abr de 2012

O “Bem Amado de Pimenta Bueno” Por: Omégeni Ramos

(Ficção baseada em fatos reais).


Baseado na obra de Dias Gomes, “O Bem Amado” conta a história do prefeito Odorico Paraguaçu, que tem como meta prioritária em sua administração na cidade de Sucupira a inauguração de um cemitério. Odorico sonha em abrir o cemitério municipal. Por falta de defunto, o prefeito nunca consegue realizar sua meta. Odorico arma situações para que alguém morra - inclusive importando um moribundo (Ernesto) que não morre e contratando Zeca Diabo, o matador responsável pela morte de seu antecessor.

Pimenta Bueno - Rondônia

Baseado na obra de Omégeni Ramos, “O Bem Amado de Pimenta Bueno” conta a história de uma Capela que precisa ser inaugurada, mas o Prefeito de Pimenta Bueno parece não ter como meta prioritária isso em sua administração, sabe lá o que falta, pois no filme “O Bem Amado” o Prefeito precisa de defunto para a inauguração do Cemitério, já no município de Pimenta Bueno, pessoas morrem constantemente, ou seja, para inaugurar a Capela, defunto não é problema.

Velórios e mais velórios estavam sendo realizado no prédio-sede da Câmara Municipal de Pimenta Bueno, mas um Termo de Ajustamento de Conduta proibindo velórios no local foi firmado entre O MP e a Câmara, ficando estabelecida multa de Vinte Salários Mínimos por cada velório realizado.

Se defunto não é problema, então o que será?

Será que é dinheiro? Acho que não! Digo que não entendo muito de obra, mas acho que os projetos orçamentários votados pela Câmara de vereadores que em valores passam dos R$ 300.000,00 possivelmente seriam suficiente para conclusão dessa Capela.

Será que é falta de competência para administrar o orçamento que foi aprovado para tal obra?

Será a falta de compromisso com a comunidade?

De quem é a culpa? Do prefeito ou do Secretário de Obras?

Será que o problema é o voto do defunto que fará falta nas urnas em épocas de eleição?

São tantas as perguntas sem respostas, mas graças ao Ministério Público de Pimenta Bueno, parece que está acontecendo uma grande movimentação por parte da Secretaria de Obras para que a Capela seja inaugurada nos próximos dias. Vamos aguardar, pois tal inauguração desse prédio eu tenho certeza que não é preciso solenidade de corpo de defunto presente.


Omégeni Ramos
Correiopimentense.com.br

15 de abr de 2012

Pimenta Bueno - Milagres das inaugurações podem acontecer nesse ano de 2012: Por Omégeni Ramos



Na manhã desta terça-feira 27, uma mulher compareceu na sala da presidência da Câmara Municipal de Pimenta Bueno, solicitando o prédio-sede para velar a mãe que acabara de morrer, mas o local está proibido Pelo MP de ser cedido para velórios, sujeito a pagar multa de vinte salários mínimos por cada velório realizado.

A chefe de gabinete da Câmara, Maria Cleonice ligou para o Secretário de Obras Josias Muniz para saber se a mulher poderia entrar em contato com ele para velar o corpo da mãe na Capela, haja visto que é o local que foi construído para tal atendimento, mas ao atender o telefone o secretário disse a seguinte frase: só a semana que vem!

O que será que está faltando? Defuntos? Acho que não!

Essa Capela é para o povo ou é da secretaria de obras? Porque a demora para a inauguração sendo que o prédio já está pronto?

Será que estão achando que os que morrem na nossa humilde cidade teriam condições de ser iguais ao Pop Star Michael Jackson para ficar tantos dias em um caixão? Se fossem não precisaria de Capela!

Uma coisa eu tenho certeza, agora a Capela vai ser inaugurada, pois o Ministério Público está intervindo.

Ai o povo questiona: “Mas vocês repórteres precisam nos trazer informações sobre o que está acontecendo”.
Digo a você leitor eu já cansei de perguntar, mas não irei desistir de procurar saber o porquê dessa ou daquela obra que não foi inaugurada ainda. Afirmo nunca ter uma resposta concreta para que eu possa passar com garantia a data de concretização e muito menos de inauguração, pois todas as vezes que fui até o representante da pasta X ou pasta Y sempre me dizem: “Tal obra” será concretizada e inaugurada em breve, mas esse BREVE que é o problema.

Sempre me dizem: Já foi empenhado, já foi licitado, o dinheiro já está na conta e outras afirmações que me enchem de alegria, mas essa alegria sempre acaba rapidamente, pois o negócio não acontece!

Esse é o ano de 2012, ano de eleição, mas como já estamos quase na metade, então tenho lá minhas dúvidas.

As placas com os valores das obras do bairro Vila Nova e Triângulo Verde já sumiram.
A placa que estava no bairro Triângulo Verde (Mutirão) especificava valor de mais de R$ 1.000.000,00 (Um Milhão de Reais). A placa continha os dizeres: Pavimentação em blocos Intertravados de concreto. Nos bairros Triângulo Verde e Nova Pimenta - PRAZO DE EXECUÇÃO: 150 DIAS.

Meu Deus! No bairro Triângulo Verde, só visitando como eu visito sempre para ver que a obra foi feita nas “cochas” e se está na placa: bairros Triângulo Verde e Nova Pimenta, então onde está o bloquete do bairro Nova Pimenta?

Temos o exemplo da obra de asfalto no valor de R$: 800.000,00 (oitocentos mil reais) que iria atender alguns trechos no bairro Vila Nova. Seriam mais de 1.300 metros de asfalto que beneficiariam a comunidade e essa obra era para ter sido entregue no mês de Novembro do ano de 2009.

Aproximadamente R$ 260.000,00 (duzentos e sessenta mil reais) foram gastos no barracão que seria para atender os feirantes, mas até hoje só serve de depósito ou estacionamento da secretária de Obras.

Mais de R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais) foram gastos na obra do Centro de Lazer do Bairro Jardim das Oliveiras, mas fala sério, é só passar lá e comprovar que ainda não foi concretizada.

Mais de R$500.000,00 (Meio Milhão), tenho minhas dúvidas, mas acho que possivelmente foi gasto R$ 1.000.000,00 (Um Milhão) na obra do Teatro Municipal que deu uma polêmica, tendo que ser realizado o deslocamento dos feirantes, mas até agora não foi inaugurado e pelo jeito já será preciso fazer alguns reparos.

Há! Eu já estava me esquecendo, ali naquele prédio onde era um Centro Odontológico próximo ao hospital Ana Neta ao lado da feirinha de quarta-feira e estava funcionando a SEMEC, Secretaria Municipal de Educação que agora está funcionando em várias salas alugadas em frente da prefeitura, tem uma placa com os dizeres: Construção do Laboratório Anexa Unidade Básica de Saúde Madre Tereza de Calcutá e o valor é de mais de R$ 286.000,00(duzentos e oitenta e seis mil reais) teve início no final do ano de 2011, mas até o momento só foi feito muro, diga-se de passagem, muito bom, rebocado, tem até portão, mas a estrutura física do prédio até o momento levou apenas umas marretadas, mas temos que esperar, pois a obra ainda não foi inaugurada e não tem prazo de execução marcado na placa.

Mas ai eu pergunto:

De quem de verdade é a culpa?

Dos que nos representam?

De nós que os colocamos para nos representar?

Afirmo com plena certeza que a culpa é nossa sim, pois somos nós quem tem o poder de colocar o X ou o Y que possa nos representar de verdade, de forma honesta e com o compromisso com o município, bem como, com toda a comunidade.

Acham que o povo pimentense, paciente e calmo, que esperou mais de seis anos para conclusão e inauguração dos Viadutos é obrigado a esperar o mesmo tempo para receber estas obras.

Tenho várias outras obras para citar, mas deixei para o outro texto, pois ficaria muito extenso neste.

Vamos aguardar, pois esse ano é o ano de 2012 e tem eleição, vamos ver se os milagres das inaugurações acontecem.

É valido ressaltar que assim que forem entregues cada uma destas obras eu terei o maior prazer em relatar e publicar.

Omégeni Ramos

11 de abr de 2012

Pimenta Bueno Opinião - Decisão errada é prejuízo garantido por quatro anos.

Um dos fatores principais para uma decisão errada é a corrupção que parte do próprio eleitor quando vende o seu voto. 

Este é um problema gravíssimo e com possíveis consequências futuras.

Na maioria das vezes por necessidade algumas pessoas se corrompem por uma cesta básica, um exame, um remédio para pressão e outras coisinhas simples, mas que para quem precisa não é tão simples.

Estas coisinhas “simples” irão custar quatro anos de prejuízos, pois a decisão errada que você tomou no passado e que possivelmente possa ser tomada errada no momento em que se aperta a tecla Confirma na Urna Eletrônica para honrar aquilo te beneficiou ou poderão te beneficiar momentaneamente naqueles dias que antecedem as eleições lhe custou caro ou poderá lhe custar caro no futuro.

Quem você acha que é o corrupto de verdade? “Nós eleitores” ou os políticos que remanejam (desviam) recursos armam esquemas para fraudar licitações e outros tipos de manobras em prol a eles mesmos sem nem se preocupar com o município, Estado ou país? Se você vende o seu voto, significa que nenhum tipo de satisfação precisa lhe ser concedida, mas até você cidadão que possivelmente deve ser leigo sobre o sistema verá algumas coisas mínimas sendo realizadas para serem usadas como marketing.

Devemos pensar bem na hora de escolher aquele ou aquela que estaremos passando uma procuração para administrar o dinheiro arrecadado com os impostos que pagamos. Dinheiro de emenda parlamentares Estaduais ou Federais que são destinadas para o município e que na maioria das vezes é aplicada de forma errada, pois obras são construídas, mas e o dinheiro dessas obras que é pago com nosso suor será que está sendo revertido em beneficio para que possamos usufruir? Creio que não porque na maioria das vezes esperamos anos e anos para ver uma inauguração.

Um exemplo é a obra dos viadutos que foram gastos milhões e milhões e demorou mais de seis anos para ser inaugurada.  Hoje a obra é bonita e está sendo utilizada, mas quantos milhões de prejuízos os empresários de Pimenta Bueno que tem seus comércios a beira das marginais da BR 364 não devem ter tido.

Era poeira, lama, alguns até mudaram de cidade. Faça uma reflexão sobre os quatro anos de poder que você vai dar para uma pessoa administrar tudo que é arrecadado, pago com seu suor e todo tipo de recurso que vem para ser empregado em benefício do município e da comunidade em geral.

Depois não adianta chorar o leite derramado dizendo: político é tudo corrupto, político é tudo bandido e por ai vão as insinuações. Você não pode esquecer que possivelmente o possível corrupto (a) está ou estará administrando orçamentos de milhões de reais em prol ao município e a comunidade em geral pela decisão passada ou futura.

Será que estão ou estarão lhe representando da maneira correta, haja visto que você possivelmente tenha se corrompido ou se corromperá por R$ 50.00, ou uma caixinha de cerveja ou um churrasco no domingo? São essas coisinhas aparentemente bobas que estão lhe custando ou irão lhe custar quatro anos de prejuízo.

Outro detalhe para você caro eleitor que possa cair em tentação de se corromper por R$ 50,00 ou qualquer tipo de beneficio em causa própria de momento. Saiba que o parlamentar não é burro e se ele comprou o seu voto, então não lhe deve nenhum tipo de satisfação durante os quatro anos que estará ocupando o cargo que você o colocou graças à procuração que você eleitor tenha passado ou possa vir a passar com a venda do seu poder maior, o seu voto.

Lembre-se: o que o município foi, é, ou será, é graças a sua autorização de poder para aquele (a) que administra ou administrará todo e qualquer montante de valores em recursos para o município, pois na teoria é para ser usado em seu benefício caro cidadão eleitor ou cidadã eleitora, mas que na pratica isso não se concretiza.

Não pense no seu benéfico próprio dias antes das eleições. Pense nos benefícios que você terá ou perderá devido a sua decisão comprada ou tomada de forma correta.

A sua mente tem o poder de avaliar em segundos, milésimos ou até menos tempo a decisão que vai ser tomada, então pense e avalie, tome a decisão correta antes de apertar a tecla Confirma na Urna Eletrônica.

Em outra oportunidade vamos refletir juntos, eu aqui juntando as palavras e você lendo essa humilde opinião sobre o futuro do nosso município e os benefícios que teremos ou as consequências que sofreremos durante os próximos quatro anos.

Omégeni Ramos